meus amores

sábado, 19 de fevereiro de 2011

AVISO DA LUA QUE MENSTRUA

Moço, cuidado com ela!
Há que se ter cautela com esta gente que menstrua...
Imagine uma cachoeira às avessas:
cada ato que faz, o corpo confessa.
Cuidado, moço
às vezes parece erva, parece hera
cuidado com essa gente que gera
essa gente que se metamorfoseia
metade legível, metade sereia.
Barriga cresce, explode humanidades
e ainda volta pro lugar que é o mesmo lugar
mas é outro lugar, aí é que está:
cada palavra dita, antes de dizer, homem, reflita..
Sua boca maldita não sabe que cada palavra é ingrediente
que vai cair no mesmo planeta panela.
Cuidado com cada letra que manda pra ela!
Tá acostumada a viver por dentro,
transforma fato em elemento
a tudo refoga, ferve, frita
ainda sangra tudo no próximo mês.
Cuidado moço, quando cê pensa que escapou
é que chegou a sua vez!
Porque sou muito sua amiga
é que tô falando na "vera"
conheço cada uma, além de ser uma delas.
Você que saiu da fresta dela
delicada força quando voltar a ela.
Não vá sem ser convidado
ou sem os devidos cortejos..
Às vezes pela ponte de um beijo
já se alcança a "cidade secreta"
a Atlântida perdida.
Outras vezes várias metidas e mais se afasta dela.
Cuidado, moço, por você ter uma cobra entre as pernas
cai na condição de ser displicente
diante da própria serpente
Ela é uma cobra de avental
Não despreze a meditação doméstica
É da poeira do cotidiano
que a mulher extrai filosofando
cozinhando, costurando e você chega com a mão no bolso
julgando a arte do almoço: Eca!...
Você que não sabe onde está sua cueca?
Ah, meu cão desejado
tão preocupado em rosnar, ladrar e latir
então esquece de morder devagar
esquece de saber curtir, dividir.
E aí quando quer agredir
chama de vaca e galinha.
São duas dignas vizinhas do mundo daqui!
O que você tem pra falar de vaca?
O que você tem eu vou dizer e não se queixe:
VACA é sua mãe. De leite.
Vaca e galinha...
ora, não ofende. Enaltece, elogia:
comparando rainha com rainha
óvulo, ovo e leite
pensando que está agredindo
que tá falando palavrão imundo.
Tá, não, homem.
Tá citando o princípio do mundo!

Elisa Lucinda

7 comentários:

Helso e Ivani disse...

OI ZINA, MUITO INTERESSANTE ESSE POEMA. COISAS QUE SÓ MULHER ENTENDE. PENA QUE SEJA ASSIM!
PASSEI PARA AGRADECER SUAS VISITAS AO NOSSO BLOG E PARA LHE DESEJAR UM ÓTIMO E ABENÇOADO FINAL DE SEMANA. FIQUE NA PAZ DO SENHOR!

Vivian disse...

Bom dia,Zina!!

Nossa!Causa impacto este poema!!
*Obrigada querida , seu comentário ontem me emocionou muito!
Que Deus te abençõe!!Beijos
Bom domingo!

Iza Carmo disse...

Que bom amanhecer com sua escolha de poema!
Bom domingo!

Dinorah disse...

Elisa é maravihosa!´este poema é lindo, tão feminino, tão natureza.
Obrigada

Eliete disse...

Zina que bela lembrança. Este poema é demais! bjs

William Garibaldi disse...

Arrasou Zina!
Já li alguns textos da Elisa Lucinda, e curto muito!
Este em especial é belíssimo, me lembra a frase:
"Toda mulher é uma feiticeira nata!"

Ah e sobre o poema que gostou lá no VF, fique a vontade para postá-lo aqui, será uma HONRA pra mim!

Beijos de Fogo!

Boa semana!

Ange Rocha disse...

- Zina, sou super fã da Elisa Lucinda. Ela tem textos e poesias belíssimas! Adorei :)

Beijoooo!